BRASIL PRA FRENTE

BRASIL PRA FRENTE!
O RIO DE JANEIRO DE PÉ PELO BRASIL!





















sábado, 7 de junho de 2014

Lula e Dilma criticam a mídia


Do blog Viomundo:

O ex-presidente Lula disse esta noite (6), num encontro do Partido dos Trabalhadores em Porto Alegre, que as eleições de 2014 serão uma disputa entre dois projetos. Um, que prega a inserção de todos os brasileiros na economia. Outro, que representa aqueles que sofrem do “complexo de vira-latas”, ou seja, que valorizam tudo o que vem dos Estados Unidos e da Europa.

Durante o discurso, Lula criticou a mídia, dizendo que ela não reflete o que se passou no Brasil nos últimos 11 anos.

O ex-presidente disse que a oposição tem dito que o Brasil avançou por conta do esforço pessoal dos brasileiros, não por conta das políticas públicas implantadas desde 2002.

“Por que eles não foram esforçados no governo tucano?”, disse Lula, referindo-se ao período de Fernando Henrique Cardoso entre 1994 e 2002.

Em seu discurso, a presidente Dilma afirmou que, se a vitória de Lula em 2002 foi a da esperança sobre o medo, na campanha de 2014 será a da verdade sobre a mentira e a desinformação.

Foi uma maneira oblíqua de criticar a campanha diuturna da mídia corporativa contra o trabalhismo e contra o seu governo.

“O Brasil soube defender como poucos países do mundo o que interessa, o emprego e o salário dos trabalhadores”, disse Dilma, sobre o que aconteceu depois da crise econômica internacional deflagrada em 2008.

A presidente afirmou que o Brasil remou contra a corrente. Em regime democrático, só na Espanha depois de entrar na União Europeia houve uma redução da desigualdade equivalente à que aconteceu no Brasil desde 2002, lembrou Dilma.

“Todos, sem exceção, melhoraram sua renda”, acrescentou a presidente. Mas os mais pobres e as classes médias tiveram maior crescimento, aduziu. Dilma disse que o processo não se esgotou: “Todos os dados mostram que ele continua e que ele se aprofundou”.

A presidente afirmou também que os ajustes econômicos prometidos pelos tucanos costumam envolver aumento do desemprego, redução do salário e aumento dos juros.

“Eu não fui eleita nem para arrochar, nem para desempregar”, disse Dilma. “Nem para entregar o pré-sal ou para varrar a corrupção para debaixo do tapete”, acrescentou.

A presidente disse que existe uma campanha contra a Copa que, na verdade, é contra o seu governo.

Identificou a campanha com a famosa capa da revista Veja — sem mencionar o nome da revista – de maio de 2011, dizendo que os estádios da Copa, naquele ritmo de construção, só ficariam prontos em 2038.

A presidente disse que há desinformação quando se diz que a Copa está consumindo orçamento da Educação; quando se diz que há perigo de a epidemia de dengue ameaçar turistas nesta época do ano; quando se diz que não vai haver internet nos estádios; que vai haver racionamento de energia elétrica durante a Copa; ou que não haveria novos aeroportos, quando a capacidade de embarque e desembarque foi duplicada.

“Onde está tendo racionamento de água, ninguém fala”, cutucou Dilma, sobre a falta d’água em São Paulo.

Ficou claro que a presidente subiu o tom em relação à cobertura jornalística adversa, focada no negativo, da mídia corporativa.

De manhã, também em Porto Alegre, o ex-presidente Lula participou de um seminário promovido pelo diário espanhol El Pais:

“O que eu vou dizer aqui não saiu na imprensa” – Lula em seminário do El País em Porto Alegre

*****

Junho, 06, 2014


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva falou nesta sexta-feira (6) no seminário “Desenvolvimento, inovação e integração regional”, promovido pelo jornal espanhol El Pais. E apontou dados positivos sobre os avanços do pais nos últimos 11 anos, e que em geral as pessoas não conhecem, pois não tem destaque na imprensa.

– “Somos hoje a 7ª economia do mundo, com um PIB que passou de US$ 550 bilhões em 2002 para mais de US$ 2 trilhões e 200 bilhões em 2013.”

– “Temos hoje 370 bilhões de dólares de reservas internacionais”

– “Apenas 9 países do G-20 conseguiram crescer acima de 2% em 2013. E o Brasil está entre eles, com uma taxa de 2,5%. Este não é um resultado desprezível, pois demonstra capacidade de resistir a uma conjuntura adversa.”

– “Nestes quase cinco anos, enquanto 62 milhões de empregos foram destruídos ao redor do mundo, segundo a OIT, o Brasil criou 10 milhões de empregos.”

– “Saímos de 107 bilhões de fluxo de comércio externo para 480 bilhões.”

– “A renda média do povo brasileiro cresceu 33%. E a dos mais pobres cresceu 70%”

– “Quantos países enfrentaram essa crise aumentando a renda e o emprego?

– “Quantos países geraram empregos como o Brasil com sindicatos e imprensa livre?”

– “Qual pais duplicou sua safra de grãos em 11 anos?”

– “Qual foi o pais que duplicou a produção de automóveis em 11 anos?”

ENERGIA E INFRA-ESTRUTURA

– “Que pais saiu de 80 mil para 120 mil megawatts de energia e construiu 30 mil quilômetros de linha de transmissão.”

– “Quantos países oferecem as oportunidades em projetos de infra-estrutura que oferece o Brasil?”

EDUCAÇÃO

– “O Brasil é o país que mais aumentou o investimento público em educação nos últimos anos, de acordo com a OCDE. O Orçamento do MEC passou de R$ 33 bilhões em 2002 para R$ 104 bilhões.

– “Saímos de 3,5 milhões de estudantes universitários, e onze anos depois, temos mais de 7 milhões de estudantes universitários. E precisamos avançar muito mais. Por isso, aprovamos o plano nacional de educação e os 75% dos royalties do pré-sal para a educação.”

O ex-presidente comparou a cobertura internacional do México, que tem sido muito elogiado e a do Brasil. E criticou o tratamento diferente dado aos dois países, não baseado na realidade dos números. “No México está tudo pior que o Brasil. E como eu quero que o México cresça também não estou dizendo isso porque quero o mal do México. Estou dizendo por que (o que sai na imprensa) é mentira.”

Nenhum comentário: