BRASIL PRA FRENTE

BRASIL PRA FRENTE!
O RIO DE JANEIRO DE PÉ PELO BRASIL!





















segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Bancos lucram e fazem chantagem


Por Altamiro Borges

O Itaú-Unibanco divulgou na sexta-feira que teve um lucro líquido de R$ 3,622 bilhões no segundo trimestre deste ano – alta de 1,03% em relação ao mesmo período de 2012 e de 3,13% em relação ao primeiro trimestre deste ano. Já o Bradesco anunciou na semana retrasada que o seu lucro líquido no mesmo período foi de R$ 2,949. Mesmo assim, segundo reportagem de Karin Sato e Karla Spotorno, no jornal Valor, os banqueiros estão indignados e exigem mudanças na política macroeconômica do governo Dilma. Eles reclamam que os seus lucros poderiam ser bem maiores e voltam a chantagear pela alta das taxas de juros. A desculpa, lógico, é o fantasma da inflação. 


“O ambiente de fraco de fraco crescimento do crédito e spreads mais moderadores foram os fatores citados por especialistas como barreiras para um expressivo aumento do lucro... O spread de crédito bruto do Itaú Unibanco caiu pelo quarto trimestre consecutivo na comparação trimestral, ficando em 11,4%, na taxa anualizada. Esse resultado é 0,2 ponto percentual inferior ao obtido no primeiro trimestre deste ano. A escalada de queda teve início no terceiro trimestre do ano passado, quando o spread de crédito foi de 12,6% ao ano, 0,8 ponto menor que o juro do segundo trimestre de 2012”, relata o Valor, jornal dedicado à elite empresarial. 

A redução dos juros e do spread – deflagrada pela presidenta Dilma no ano passado, mas que já dá sinais de reversão com as três últimas alta da taxa Selic –afeta os lucros dos agiotas financeiros. Por isto, eles aumentam o tom das críticas ao governo e não vacilam em fazer ameaças. O Bradesco, por exemplo, já anunciou que irá reduzir o crédito em 2013. Apesar de elevar o seu lucro líquido em 3,9% no segundo trimestre, na comparação com o mesmo período de 2012, ele reclama. “Entendemos que a economia mundial enfrenta um período excepcionalmente difícil, com retração da atividade econômica no Brasil”, justifica o terrorista Luiz Trabuco, presidente do Bradesco.

Desrespeito aos consumidores

Ao mesmo tempo em que recrudescem nas chantagens contra o governo, os banqueiros continuam agredido a população. Na semana passada, o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) divulgou no Diário Oficial da União que Itaú, Bradesco e Banco do Brasil foram multados pelo Ministério da Justiça por infringir o direito dos consumidores. As multas somam R$ 1,7 milhão. O Bradesco recebeu a multa mais pesada, de R$ 666 mil, por divulgar publicidade irregular de seus fundos de renda fixa. Para o DPDC, o banco veiculou propaganda de produto financeiro sem alertar devidamente sobre os riscos envolvidos em investimentos financeiros. 

Itaucard e BB receberam multas de R$ 535 mil cada um por enviar cartões de crédito sem a solicitação prévia dos consumidores. “Segundo o DPDC, um acordo com os bancos para que interrompessem a prática de envio dos produtos havia sido celebrado em 1998. O órgão, porém, seguiu recebendo denúncias de consumidores sobre o problema. No total, foram registradas 106 reclamações contra o Itaucard entre os anos de 2004 e 2006 no Sindec, sistema que reúne as denúncias feitas por consumidores nos Procons do país. Contra o Banco do Brasil, foram 156 reclamações entre 2005 e 2010”, descreve a Folha.

Nenhum comentário: