BRASIL PRA FRENTE

BRASIL PRA FRENTE!
O RIO DE JANEIRO DE PÉ PELO BRASIL!





















quinta-feira, 18 de julho de 2013

NARCISA E FIUZA, DA PASSEATA DA "MASSA CHEIROSA" AOS DESCABELADOS DO BAIXO LEBLON















Quando o Rio reviveu as batalhas de confetes do século XIX nos cortejos da alta sociedade carioca nas manifestações micaretadas pela Globo, os lança-perfumes se transformaram na grande vedete da micareta globeleza para marcar o território dessa massa cheirosa, segundo a madrinha da charanga tucana, Eliane Cantanhede. Narcisa Tamborindegui, aquela mascarada do Leblon, que junto com Boninho e outras pecinhas, de cima da cobertura da Delfim Moreira, que adoram jogar ovos nos trabalhadores transeuntes, nas carreatas do Automóvel Clube, virou a rainha do Baixo Leblon e recebeu apoio logístico de seu marido Fiuza, que era só festa de "gente bonita", com crachá e abadá. Num dueto "assim na terra como no ceu", o casal se tranformou no símbolo da "sinergia das ruas para a mídia, da mídia para as ruas". 


Quando o Free Boi mudou de veneta e passou a atacar os castelos das princesas, os folguedos mídiáticos ficaram de bicho no helicóptero. Ali já havia um claro sinal de que uma manifestação sem liderança pode se voltar contra as nobrezas. E é o que mostra agora o mapa das manifestações. 

Os ventos da ideia nova são antigos, vêm da força da tradição da esquerda brasileira. E o que vemos é o desespero impotente da Globo que tem que se calar vendo a passeata se perder de seu domínio e o palácio do rei da mídia eer o principal símbolo da queda da bastilha. Aquela soberba de Jô Soares entrando em êxtase com o preconceito com Lula pelo seu artigo no New York Times, parece que começa a trazer um refluxo amargo ao nosso gênio germânico. 

As passeatas se tranformaram em profundos pesadelos para a mídia, com quebra quebra e tudo na Globo, mais que isso Brizola foi lembrado como o símbolo anti-Globo e será homenageado com uma placa com o nome de rua no lugar da de Roberto Marinho. 

E desmoralizar o que pela mídia foi amplamente incentivado é esquecer que a natureza do lobisomem é dúbia. E uma mula sem cabeça pode ter muitas cabeças, dependendo de como segue o espetáculo das lendas brasileiras.

Emir Sader

Nenhum comentário: