BRASIL PRA FRENTE

BRASIL PRA FRENTE!
O RIO DE JANEIRO DE PÉ PELO BRASIL!





















quinta-feira, 27 de novembro de 2014

RELACIONAMENTO HUMANO





“Só é possível relacionar-se com o outro quando aprendo a me relacionar comigo, mas para aprender a me relacionar comigo, primeiro preciso relacionar-me com o outro:

Você atuou em mim; no entanto, não afetou com isso minha liberdade, mas ofereceu-me a possibilidade de eu mesmo dar a mim essa liberdade, no momento certo da vida. O que você fez me possibilita aparecer agora diante de você, estruturando a mim mesmo como um ser humano a partir de minha própria individualidade, que você deixou intocada por um recatado respeito.”

linha
O drama de todo indivíduo é representado no “palco” chamado alma.
Esse drama de desenvolvimento baseia-se no que chamamos de o “encontro humano”, o campo das relações é o campo do drama individual de todos nós.
É a partir do relacionamento com outro que conseguimos desenvolver aquilo ao que viemos, Steiner cita de forma maravilhosa:

Vejo vir ao meu encontro o ser humano, que em cada olhar, em cada movimento me revela: “Você atuou em mim; no entanto, não afetou com isso minha liberdade, mas ofereceu-me a possibilidade de eu mesmo dar a mim essa liberdade, no momento certo da vida. O que você fez me possibilita aparecer agora diante de você, estruturando a mim mesmo como um ser humano a partir de minha própria individualidade, que você deixou intocada por um recatado respeito.”

O encontro com outro ser humano sempre nos traz a possibilidade de um aprendizado sobre nós mesmo. Não existe caminho de desenvolvimento que não passe pelo encontro com o outro.
Encontramos no outro a possibilidade de reconhecimento das respostas que existem em nós, buscando aquilo que precisamos desenvolver.
O encontro humano é hoje o grande desafio de desenvolvimento da humanidade, todos nós buscamos pela integração a um grupo social, a uma família, a um parceiro, a uma
comunidade e mesmo assim cada vez mais nos mantemos distantes do contato humano, porque relacionar-se verdadeiramente dói.
Dói quando envoltos ao emaranhado complexo das relações, temos que nos deparar com aspectos obscuros e ainda não desenvolvidos de nossa alma.
Steiner diz que só nos tornamos verdadeiramente adultos a partir dos 35 anos, idade essa, em que o setênio da integração masculino e feminino arquetípicamente já foi concluído, o que nos torna indivíduos mais inteiros e preparados para entrada da vida adulta.
Isso mostra que só é possível relacionar-se com o outro quando aprendo a me relacionar comigo, mas para aprender a me relacionar comigo, primeiro preciso relacionar-me com o outro, complexo não?

- See more at: http://www.antroposofy.com.br/wordpress/o-relacionamento-humano/#sthash.2UB6GI9J.dpuf

Nenhum comentário: